domingo, 13 de junho de 2010

Destino - Escolhas

Sou uma leiga no assunto, mas a palavra destino me dá a impressão de coisas pré determinadas - na verdade é isso, de fato - como se houvesse um livro nas mãos de Deus e Ele apenas acompanhasse as coisas aqui, conforme lá - no livro - é patético até, rs, e muito cômodo pra nós, mortais
- "Ah, aconteceu, porque tinha de acontecer". É esquivar-se da culpa de escolhas erradas que - naturalmente, um dia ou outro - se faz.
 Acredito mais na idéia de caminhos, que cada escolha, cada ato político da escolha, nos leva a consequências, que por sua vez nos exige uma nova ação, que trará novas consequências, e vezes arrependimento, dor, medo, vezes felicidade, realização. 
Da mesma forma que nos vangloriamos e sentimos coisas boas, quando algo dá certo, precisamos ser fortes e não-tolos o suficiente, pra assumir erros, equívocos.
Diante de várias pessoas, vários tons, várias palavras, temos de ser autônomos nas escolhas, responsáveis pelo que segue, fortes para um necessário pedido de perdão, humildes para um necessário aceito de perdão, e conscientes da relatividade da vida.

3 comentários:

Tati disse...

'Bem verdade tudo isso aí'

Grande Beijo

Joyce disse...

A humanidade é constante transformação, nada é determinado, tudo construído!
Construimos laços de amizade tbm, e cultivá-los é essencial...
Linda!

Menina Escritora disse...

Adorei o texto...é a verdadeira realidade...

bjs Day